sábado, 16 de maio de 2009

Por que você mesmo não experimenta?




Ouvi certa vez a história de um homem que viajava de cidade a cidade vendendo remédio para gripe. Infelizmente, ele não tinha muita sorte vendendo aquele remédio. Não porque não era um bom remédio ou porque ele não era um bom vendedor, porque ele realmente o era. O problema é que ele tinha uma tosse horrível. Bem no meio da sua conversa sobre como aquele remédio era bom, ele caía no chão tossindo e cuspindo, tentando respirar. Geralmente nesse ponto, a maioria dos interessados saía, não querendo ouvir o resto. Finalmente um dia, alguém da multidão gritou: "Porque você mesmo não compra o seu remédio e nos mostra como ele funciona?" “Cof! Cof! Cof!”; Pr. Jeff – Geração Benjamin

O que aconteceu nesta história acontece todos os dias em nosso meio. Milhares de pessoas estão buscando os perdidos de uma forma comercial e querem de todo jeito “vender” Jesus para eles. Muitos falam do que Ele pode fazer em uma vida mas poucos demonstram em suas próprias vidas. Não adianta vender ou recomendar um produto do qual você não sabe a respeito ou sequer usou uma vez na vida. Mas a face trágica desta história se revela logo após a “negociação”, o mundo grita para nós: “Porque você mesmo não tenta experimentar desse Jesus?”, enquanto ficamos nos retorcendo no chão, sufocados por nossos pecados e lastimando nossa impotência.
Muitos de nós temos falado sobre Jesus, mas enquanto falamos acabamos deixando escapar nossa invalidez diante daquele ao qual estamos tentando ganhar. Às vezes falamos de Jesus, mas não temos o trabalho de conhecê-lo, não passamos sequer uma hora com Ele por dia. E ainda estamos oferecendo mil e uma vantagens e utilidades de passar para “o lado de cá” para o povo aí fora? Quem pensamos estar enganando com nosso discurso barato? A nós mesmos, é a resposta mais óbvia!
Estamos tentando aliciar mais prostitutas como nós para a igreja, porque afinal de contas estamos a espera de nosso noivo - como muito citado em Cantares e também nas músicas do Cirilo - e estamos saindo às escondidas com nosso amante. Será que não tememos as marcas dos amassos no dia seguinte? Ah! É muito fácil se maquiar para parecer menos pálido diante dos outros, mas nossa debilidade interior acaba nos entregando assim como aconteceu com o vendedor na história anterior. Uma tosse horrível de se ouvir e uma convulsão pavorosa de se ver não podem facilmente ser escondidas, e é nesse estado que nos encontramos, miseravelmente doentes e com uma fortíssima e borrada maquiagem escondendo nosso verdadeiro eu.

Fomos chamados a viver como luz e testemunhar daquilo que o Senhor tem feito em nós e através de nós. Mas no sentido verdadeiro da palavra testemunhar, que tem sido esquecido pelas pessoas. Testemunhar é manifestar, demonstrar, confirmar, atestar aquilo que vemos, ouvimos e vivemos, e não como muitos fazem, lançam palavras ao vento sem nenhum motivo e ainda insistem em dizer: “Oh! A irmãzinha falou que tem que testemunhar senão o Senhor não opera mais milagres”. Santa burrice!

Tomemos os versículos 17 a 24 do capítulo 2 de Romanos como alerta:“Eis que tu que tens por sobrenome judeu, e repousas na lei, e te glorias em Deus; E sabes a sua vontade e aprovas as coisas excelentes, sendo instruído por lei; E confias que és guia dos cegos, luz dos que estão em trevas, instrutor dos néscios, mestre de crianças, que tens a forma da ciência e da verdade na lei; tu, pois, que ensinas a outro, não te ensinas a ti mesmo? Tu, que pregas que não se deve furtar, furtas? Tu, que dizes que não se deve adulterar, adulteras? Tu, que abominas os ídolos, cometes sacrilégio? Tu, que te glorias na lei, desonras a Deus pela transgressão da lei? Porque, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por causa de vós”. E não nos condicionemos mais a viver segundo nossa própria vontade, mas sim segundo a vontade do Senhor de nossas vidas.
Que possamos gerar em Deus prazer por nossas vidas para escutarmos o que este mesmo Deus disse a Seu filho em seu batismo: “Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo.” Lucas 3.22
É certo que ninguém é perfeito, mas isso não chega a ser uma desculpa para o pecado.

Recentemente vi uma pesquisa realizada entre 2002/07 com 5.000 jovens que se dizem evangélicos de 22 denominações diferentes com relação a suas vidas sexuais e acabei me assustando com os dados ali expostos, vejam só:

* 52% perderam a sua virgindade ainda como "crentes"
* 26% desses estão ativos nas suas vidas sexuais (ainda estão praticando)
* A idade média para um rapaz ("crente") perder a sua virgindade é 14 anos
* A idade média para uma moça ("crente") perder a sua virgindade é 16 anos
* 17% das meninas entre 14 e 18 anos de idade que já perderam a sua virgindade estão grávidas ou já estão com um bebê nos braços.

Agora você pode imaginar uma moça crente, aos 15 ou 16 anos – isso para não falar 14 – se aproximando de uma outra de sua idade “não-crente” e falar do evangelho que ela vive? Ou talvez um rapaz crente que acabou de transar com uma garota tentando falar para ela da necessidade que ela tem de ser salva? Não são assim que funcionam as coisas. Se não tratarmos da nossa tosse enquanto é tempo, vamos apenas ver os perdidos passarem por nossa “banca” e não vendermos ao final do dia um exemplar sequer.
O maior impedimento de um incrédulo se converter e se entregar ao Senhor somos nós mesmos, os Filhos do Rei.
O mundo quer ver Cristo em nós, e não ouvir Cristo de nós. Muitas são as seitas e religiões que aparecem “defendendo” os dotes de nosso Senhor, mas poucos são os lutam com o Senhor nessa batalha.


" Porque os simples ouvidores da lei não são justos diante de Deus, mas os que praticam a lei hão de ser justificados. " Romanos 2.13

Felipe - Ministério Influenciando Vidas

3 comentários:

Isabella Borges disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
nataxa disse...

Oiê!
Com isso:"O maior impedimento de um incrédulo se converter e se entregar ao Senhor somos nós mesmos, os Filhos do Rei.
O mundo quer ver Cristo em nós, e não ouvir Cristo de nós." vc disse tudo.
"Porque, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por causa de vós." Rm2:24
Realmente falar é fácil, difícil é viver o que se prega. Falar por falar não gera fruto,as mudanças ocorrerão quando as pessoas verem Cristo em nós.
Deus abençõe!
Guriah

Christine disse...

Olá!
Uma vez que fui procurar um versículo pela qual não me lembrava em que livro da bíblia estava, encontrei esse blog citando..Parei pra ler os seus textos.. refleti e gostei muito! Que Deus continue te usando grandemente!
O que digo sobre isso tudo no texto é que: Realmente temos que estar fazendo a vontade Dele, e principalmente ser exemplo e molde pro mundo, não um irmão incrédulo... Se nós dizemos que amamos o nosso Deus, devemos mostrar a Ele o quanto amamos renunciando a carne e deixando que o Espírito Santo comande nosso corpo. Temos que nos permitir a Ele, nos transbordando Dele, por que só assim podemos falar das boas novas, proclamar a Santidade e ser a santidade. Resumo dizendo que SOMENTE seguindo os ensinamos de Cristo, e não apenas os 10 mandamentos... Buscando na palavra, orando é que se vê um bom convívio com Deus.

Postar um comentário

Olá! É muito bom poder receber um comentário seu, seja uma sugestão ou crítica, não importa, desde que possamos somar para o Reino e cumprir os propósitos do Senhor, é isso que vale!
Que Deus abençoe tua vida ricamente e te use para revolucionar nossa geração !